T-POWER

Ingredientes: Óleo de Prímula (Oenothera biennis) e Óleo de Borragem (Borago officinalis). Cápsula: Gelificante Gelatina, Veículo Água Purificada e Umectante Glicerina.

Alergênicos: Pode conter derivados de soja, peixe, crustáceos (ucides cordatus), castanha-do-pará e trigo. CONTÊM GLÚTEN.

Modo de uso: Ingerir 2 (duas) cápsulas 2 (duas) vezes ao dia, preferencialmente antes das principais refeições e com o auxílio de água.

Cuidados de conservação: Conservar ao abrigo da luz, umidade e calor excessivos e com a embalagem fechada. Não consumir este produto caso o lacre de segurança esteja rompido.

A composição de ácidos graxos dos óleos obtidos de fontes vegetais pode variar dependendo das diferentes condições de crescimento tais como qualidade do solo, chuva, temperatura e outros fatores ambientais, causando moderadas modificações nos níveis de AGL, que geralmente é encontrado esterificado ao glicerol na forma de triacilglicerol.

Os ácidos graxos, quando ingeridos, sofrem ação enzimática e podem ser transformados em componentes de estruturas celulares, conferindo fluidez e estabilidade, ou em outras substâncias envolvidas em diversos processos metabólicos. Na forma de fosfolipídios são encontrados entre os vários elementos que compõe as células do sistema imunológico, apresentado os linfócitos e macrófagos alto teor de ácido araquidônico (w-6). Este ácido, presente na membrana celular, após estimulação por mitógenos, linfocinas e antígenos, atua sobre diversas fases da resposta imunológica através da produção de prostaglandinas e leucotrienos, que atuam como potentes mediadores inflamatórios.

Atualmente a população ocidental ingere grande quantidade de ácidos graxos poliinsaturados (AGPI) n-6 e tem uma dieta deficiente de AGPI n-3, com a razão de n-6:n-3 de aproximadamente 15:1, podendo chegar até 20:1 em alguns países. Esta relação pode levar a uma produção desbalanceada de eicosanóides, o que tem sido associado ao desenvolvimento de inúmeras patologias inflamatórias.

O óleo de prímula é extraído das sementes da planta conhecida como prímula ou "evening primrose”, da família botânica das Onagraceae, pertencente a espécie Oenothera biennis. A planta é nativa da América do Norte, comestível e foi introduzida na Europa no século XVIII, como planta ornamental. Hoje se encontra mundialmente espalhada.

O óleo de borragem é rico em GLA (ácido gama-linolênico), o qual tem papel importante na constituição e manutenção da integridade das células e tecidos. Entre os óleos vegetais, o óleo de borragem é o que apresenta maior concentração de GLA.

O ácido linoléico, presente em óleos vegetais como o de prímula e borragem, em quantidades apreciáveis, transforma-se no ácido gama-linolênico (GLA) sob a ação de enzimas, sendo na verdade seu grande precursor.

AÇÃO TERAPÊUTICA E INDICAÇÕES
• Atenuante em quadros inflamatórios;
• Redução do desconforto causado pela tensão pré menstrual;
• Colabora para o efeito cardioprotetor.

PROPRIEDADES E MECANISMO DE AÇÃO
Conforme brevemente explanado no início, o óleo de prímula, assim como de borragem possuem em sua composição os ácidos gama-linolênico e linoléico. Os metabólitos do ácido gama-linolênico (GLA) são precursores de pequenas moléculas biologicamente ativas (eucanóides como PG, leucotrienos e outros derivados), que regulam características da atividade celular.

A série ômega-6 inclui o ácido linolênico e o GLA, originando as PGE1 e prostaglandinas E2 (PGE2), encontradas nos óleos de origem vegetal e em algumas algas marinhas. A conversão do ácido linolênico é determinante para a síntese de PG,mediadas pela enzima delta-6 desaturase. Quando existe diminuição da atividade dessa enzima, a transformação do ácido linolênico em GLA e, posteriormente, em PGE1, fica prejudicada. A enzima delta-6 desaturase pode ter sua atividade diminuída pelo excesso de colesterol, ácidos graxos saturados (carnes vermelhas), álcool, deficiência de zinco, infecções virais, envelhecimento, estresse e diabetes. Quando a transformação do ácido linolênico para GLA está bloqueada ou diminuída, há um aumento na formação de ácido aracdônico e seus metabólitos pró-inflamatórios. Os precursores de PG, principalmente o GLA, influenciam na regulação de hormônios sexuais femininos e influenciam na liberação de neurotransmissores cerebrais.

Conforme salientado anteriormente, a composição de óleo de prímula e borragem é rica em ácido linolênico, precursor de prostaglandinas da série 1, substâncias de efeito antiinflamatório e também necessárias na formação de substâncias que regulam os hormônios femininos. Desta maneira, o produto contribui para a atenuação dos sintomas da TPM, incluindo alterações de humor, inchaço e dor nas mamas.

O ácido linoléico é o principal ácido gordo ômega 6. Um ser humano saudável, com uma boa alimentação, irá converter o ácido linoléico em ácido gama-linolênico, sendo mais tarde convertido em ácido araquidônico. O ácido gama-linolênico sintetizado a partir do ácido ômega 6 é posteriormente convertido em eicosanóides, que são compostos hormonais que desempenham um papel importante em muitas funções corporais, tais como a função vital dos órgãos e na atividade intracelular. Os eicosanóides dos ácidos gordos ômega 3 são menos aterogênicos, pró-inflamatórios e vasocontrativos que os eicosanóides dos ácidos gordos ômega 6.


COMPRE JÁ PELO:
TELEVENDAS: 0800 580 2900
TELEVENDAS: 0800 591 1101